Enter your keyword

O curso de Medicina Veterinária da UniFIC terá formação generalista. O profissional Médico Veterinário será habilitado para atuar, com competência estabelecida pela Lei Federal No. 5.517, que dispõe sobre o exercício profissional do Médico Veterinário em Clínica e Cirurgia Veterinária, Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Pública, Zootecnia e Produção Animal, Sanidade animal, Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal, Economia, Planejamento e Administração Agroindustrial e Extensão universitária.

A UniFIC se propõe a oferecer um processo educativo que contribua para o desenvolvimento pessoal do discente e de sua cidadania, despertando-lhe o senso crítico, ética e a capacidade de julgar e agir. Assim, é esperado do egresso, que este domine a técnica inerente a sua área de conhecimento, demonstre competência, habilidade e atitude na execução do conhecimento adquirido além do desenvolvimento de seu espírito crítico. Sendo assim, ao final do curso, o discente deverá apresentar, de uma forma geral:

  • Postura ética e compromisso com o desenvolvimento local e regional;
  • Compromisso com o desenvolvimento sustentável;
  • Competência técnica e empreendedora;
  • Formação humanística;
  • Compreensão e aplicabilidade das inteligências múltiplas;
  • Capacidade de comunicar-se com precisão até no mundo digital;
  • Capacidade de uso mínimo da Língua Brasileira de Sinais – Libras;
  • Promoção da diversidade e do pluraismo cultural;
  • Visão crítica;
  • Espírito investigativo;
  • Capacidade de aprendizagem continuada;
  • Capacidade de resolução de problemas.

O Médico Veterinário é quem cuida da saúde e conhece, indica os principais produtos médicos e alimentares para animais: silvestres; de estimação; de rebanhos para abate; de tradição esportiva; de zoológicos e; de laboratórios, planejando e executando campanhas e serviços de fomento e assistência técnica relacionada à saúde pública, apresenta diagnósticos de doenças animais, procede ao controle de zoonoses, efetivando o levantamento de dados, avaliações epidemiológicas e programas para a profilaxia dessas doenças. Encaminha materiais de animais suspeitos de zoonoses para os laboratórios competentes, realizar palestras específicas em educação e saúde. Participa da elaboração e coordenação de programas de combate e controle de vetores, assessora campanhas educativas no campo da saúde pública. Interage como setor de fiscalização de municípios no que tange à fiscalização sanitária. Orienta a população em relação às pragas urbanas (ratos, baratas, escorpião, morcegos, aranhas, pombos, pardais, mandruvás, pulgas, piolhos, carrapatos, caramujos) e demais dúvidas dos munícipes. Realiza tarefas relacionadas à sanidade ambiental, pragas urbanas e vetores. Verifica animais envolvidos em ataques as pessoas.

Primeira Escola Medicina Veterinária no mundo Lyon (França) – agosto de 1761 a 260 anos.

A criação das duas primeiras instituições de ensino de Veterinária no Brasil.

Escola de Veterinária do Exército, de 06/01/1910.

Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária, 20/10/1910, ambas no Rio de Janeiro.

DIONYSIO MEILLI, primeiro Médico Veterinário formado e diplomado no Brasil.

NAIR EUGENIA LOBO, a primeira mulher diplomada em Medicina Veterinária no Brasil.

Prof. Doutor CARLOS TADEU BANDEIRA DE LAVOR

FONE: 85 997342409